A história do Centro Universitário Moura Lacerda mistura-se à de um clã que em toda a sua trajetória até os dias atuais é acompanhado de muitas conquistas. Confira o significado de cada item do brasão da Instituição, que há 90 anos mantém sua tradição de reconhecimento e vitórias:

Os Lacerdas foram vinculados às casas reais de Castella e França e são descendentes do filho de D. Affonso, o Sábio: D. Fernando de Lacerda. Ele era casado com D. França, filha de S. Luiz, rei da França. Também fazem parte do clã o rei Fuela I de Leão que mais tarde se juntou aos Castella, formando a casa de Castella e Leão. Na batalha com os mouros (populações que habitavam a região noroeste da África que se juntou aos árabes na conquista da península Ibérica durante o século VIII), saíram vitoriosos e estenderam seus territórios, tornando a casa representada por um castelo de prata um dos símbolos do brasão.

Também fazia parte do parentesco D Fernando VI, rei de Galliza, Leão e Castella, Leão e Castella fundados da Ordem de Alcântar, vencedor, por diversas vezes, dos Mouros.

A família registrava-se como Galvão e escolheu como heráldica um campo de prata, um gavião de negro, estendido, bicado e armado de azul, carregado de um crescente de ouro no peito.

Devido a uma aliança com os Costas, partiram o escudo em pala, fazendo uma divisão de Galvão, a outra de Costa, acrescentando ao gavião, uma costa no bico. Outros usam em campo de vermelho, uma banda de parta, carregada de um gavião de negro e coroado de ouro.

Outros elementos representados são: Moura em campo vermelho, sete castelos de prata, abertos de negro, postos em três palas, sendo três no centro e duas em cada lado e o timbre de um castelo de escudo. Os castelos, nos brasões portugueses e espanhóis, representam em muitos casos a aliança com a casa real de Castella, a concessão dada por ela ou em outros casos,  alusões às armas de defesa ou conquista de novos território como a tomada da cidade de Moura.

Lacerda ou La Cerda (antigo) – Escudo partido em pala: na 1ª de vermelho com um castelo de ouro; cortado em prata com um leão de vermelho, armado de ouro; na 2ª de azul, semeado de flores-de-lis de ouro. Timbre: o leão do escudo. O escudo moderno, é esquartelado: no 1º e 4º, partindo em pala, sendo a 1ª de Castella e a 2ª de Leão; no 2º e 3º, em campo de azul, três flores-de-lis de ouro postas em roqueta, que as são armas de França. Outros esquartelam o escudo e nos 1º e 4º quarteís, contra-esquartelam Castella e Leão.